Na Web: O anti-Édipo e um médico Ndembu na prática, por Tamsin E. Lorraine

"Deleuze e Guattari apresentam o caso de Victor Turner de uma cura xamanística em 'An Ndembu Doctor in Practice' (Turner 1964) como um exemplo de cura primitiva que, ao contrário da psicanálise, funciona por meio de uma ampla gama de investimentos sociais em vez de permanecer fixada em uma história sobre posicionamento familiar. 

Quando Kamahasanyi, um residente de uma pequena aldeia da tribo Ndembu no norte da Rodésia estudada por Turner na década de 1950, ficou doente (palpitações rápidas do coração, dores fortes nas costas, membros e peito e fadiga após curtos períodos de trabalho), Ihembi, um 'especialista em rituais' foi chamado para livrar Kamahasanyi das 'sombras' ancestrais que sua doença indicava que o afligiam. [...] Algumas das tensões nas várias redes de relações surgiram, de acordo com a descrição de Turner do diagnóstico de Ihembi, das relações coloniais entre brancos e negros. [...] Como Turner explica, 'o médico Ndembu vê sua tarefa menos como curar um paciente individual do que como remediar os males de um grupo corporativo... O paciente não vai melhorar até que todas as tensões e agressões nas inter-relações do grupo tenham sido trazidas à luz e expostas ao tratamento ritual... A tarefa do médico é explorar as várias correntes de afeto associadas a esses conflitos e às disputas sociais e interpessoais nas quais eles se manifestam - e canalizá-los em uma direção socialmente positiva'.

Deleuze e Guattari apontam que a análise de Ihembi nunca é edípica, mas se conecta diretamente à organização e desorganização social. [...] Ihembi cria 'uma verdadeira análise de grupo centrada no doente' que descobre 'os investimentos pré-conscientes de um campo social por interesses, mas - mais profundamente - seus investimentos inconscientes pelo desejo, como passam pelos casamentos do doente, sua posição na aldeia, e todas as posições de chefe vividas intensamente no interior do grupo'. 

Nunca é uma questão para Ihembi determinar os desejos e a posição de Kamahasanyi em um triângulo edipiano considerado independentemente de sua posição em várias redes sociais, mas sim de acessar diretamente essas redes sociais por meio de rituais que exploram vários fluxos do campo social a fim de abordar bloqueios e, assim, permitir que os vários membros dessas redes desempenhem com sucesso seus papéis sociais atribuídos. [...] O propósito de Ihembi, ao contrário de uma análise psicanalítica, é revelar as tensões ocultas e os investimentos inconscientes do campo social à medida que convergem para a localização específica do indivíduo afetado. Segue-se que a cura também deve abordar o próprio campo social, e não a estrutura psíquica de um sujeito individual considerado isoladamente dos agenciamentos dos quais esse indivíduo faz parte."

Leia mais aqui




Comentários